Escoteiros do Brasil recebem prêmio de Melhor ONG de Educação do país

10 dezembro 2021

A organização obteve a certificação máxima na categoria educação do Prêmio Melhores ONGs

Pelo segundo ano consecutivo, os Escoteiros do Brasil estão entre as 100 melhores ONGs do país. Em 2020, a instituição também esteve entre as selecionadas, mas dessa vez recebeu também o prêmio destaque na categoria Educação, sendo escolhida como a melhor ONG de Educação do país em 2021. A conquista do destaque foi anunciada ontem (09) durante cerimônia de premiação virtual, realizada via Youtube e é considerada histórica, sendo um feito inédito na instituição.

O Prêmio Melhores ONGs é considerado a maior premiação do país voltada para o terceiro setor e é organizado pelo Instituto Doar, em parceria com O Mundo Que Queremos e Ambev VOA e com apoio de pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas (FGV), do Instituto Humanize, da Fundação Toyota do Brasil e do Canal Futura. O Prêmio tem o objetivo de ampliar a cultura da doação no Brasil. Desde 2013, o Instituto promove a conscientização de indivíduos e instituições através de ações exemplares, como o dia nacional da doação (Dia de Doar), o Selo Doar (certificação para ONGs) e o Prêmio Melhores ONGs, o qual busca reconhecer as boas práticas de organizações não governamentais brasileiras.

A participação no Melhores ONGs é aberta e gratuita para todas as organizações, associações e fundações sem fins lucrativos. Nesta edição, a premiação contou com o número recorde de participação com 1033 organizações inscritas, as quais foram avaliadas em quesitos como governança, transparência, sustentabilidade financeira, gestão e comunicação. Estas informações são coletadas em duas fases. A primeira foca em questões objetivas e dados facilmente verificáveis e a segunda contempla questões mais complexas, respostas por extenso e documentos que demonstram a sistematização de boas práticas de gestão e transparência. 

Além da premiação em si e da possibilidade de carregar o selo Melhores ONGs, toda organização participante do Prêmio recebe, ao fim do processo, uma devolutiva de sua participação, em que é possível analisar sua performance em relação às organizações tidas como referência (conforme a metodologia do prêmio). O intuito da devolutiva é permitir uma autoavaliação por parte da organização para identificar possíveis pontos de melhoria e constatar as áreas em que a organização se destaca. 

Segundo Cristine Ritt, vice-presidente dos Escoteiros do Brasil, o reconhecimento é motivo de orgulho e uma conquista histórica para a instituição. “Buscamos ser o mais relevante movimento de educação juvenil do país, contribuindo na educação dos jovens e na construção de um mundo melhor e este prêmio vem para coroar o trabalho que estamos fazendo no Brasil, liderado por milhares de voluntários e profissionais de nossa organização ”, afirma.

Ritt também acrescenta que receber o prêmio em um cenário de pandemia torna a conquista ainda maior: “Como escoteiros, fomos levados ao nosso limite durante a pandemia, pois nos vimos em uma situação muito atípica e desfavorável para o Escotismo. Houve um grande impacto – não apenas no contingente, mas também financeiramente. Por isso, sermos reconhecidos como a melhor ONG de Educação do país, mostra ao Brasil a força e capacidade de inovar que nós temos e ensinamos à nossa juventude, além de reforçar o nosso compromisso com uma gestão transparente e de qualidade à frente da Instituição ”, considera.

Voluntariado com jovens foi destaque no Melhores ONGs

Presente em todo o país, os Escoteiros do Brasil possuem milhares de adultos voluntários e jovens engajados na vida ao ar livre e em projetos sociais em suas comunidades. A instituição destaca-se pelo trabalho de educação não-formal realizado com jovens e que é pautado pelo Programa Educativo da organização que preza pela vida em equipe e a formação de líderes para o futuro. 

Desde março de 2020, os Escoteiros do Brasil adotaram um novo modo de fazer Escotismo: em casa e virtualmente. Em função do distanciamento social, as Unidades Escoteiras Locais não puderam se reunir presencialmente e a criatividade foi peça fundamental para que os jovens continuassem a prática desse movimento centenário. Apesar dos obstáculos, reunimos milhares de escoteiros em eventos nacionais online, em uma grande demonstração da força e capacidade de renovação.

Agora, com a vacinação acelerada e atingindo cada vez mais pessoas em todo o país, os grupos escoteiros estão gradativamente retomando às atividades presenciais, seguindo todas as orientações dos órgãos de saúde e também os protocolos e medidas de segurança exigidas pelos Escoteiros do Brasil neste retorno à natureza. Para 2022, a instituição planeja recuperar o ritmo de crescimento, para atingir cada vez mais crianças, adolescentes e jovens, dispostos a construírem um mundo melhor. 

Confira aqui a lista completa das 100 melhores ONGs do país.
Skip to content