Formando Multiplicadores Posithivos

Formando Multiplicadores Posithivos

O Formando Multiplicadores Posithivos foi uma iniciativa da União dos Escoteiros do Brasil – Região São Paulo, que teve por objetivo a formação de multiplicadores, adultos voluntários, engajados na difusão de informações referente a doenças sexualmente transmissíveis através de atividades, jogos, dinâmicas em todas as Unidades Locais espalhadas pelo estado de São Paulo. Os adultos terão oficinas dentro dos cursos regulares da União dos Escoteiros do Brasil, com o intuito de trabalharem em suas cidades com conteúdo atualizados e relevantes para o combate de DST com crianças e jovens de 7 a 21 anos.

Como resultado do trabalho foi elaborado um Guia de Atividades disponível para download nessa página. O projeto aconteceu no ano de 2016, veja mais informações clicando aqui.

Confira também o vídeo do projeto.

1.000 Hortas – Educação Ambiental

Com o projeto 1.000 Hortas – Educação Ambiental e Alimentação Saudável, os Escoteiros do Brasil – Região de São Paulo se tornaram representantes de hábitos mais sustentáveis. O objetivo é conscientizar jovens e adultos sobre a produção dos alimentos, o preparo sem desperdícios e a alimentação balanceada e nutritiva, atingindo o cultivo de 1.000 hortas em todo o estado. Afinal, ser saudável influencia na qualidade de vida de todos os indivíduos – e nada melhor do que viver bem enquanto fazemos uma boa ação e cuidamos do planeta.

O #1000Hortas é viabilizado pela Fundação Cargill, via edital de seleção. Ao longo de 2019 e 2020, oficinas têm sido aplicadas em Unidades Escoteiras Locais e comunidades não escoteiras. Além disso, atividades regionais desenvolvem a temática do projeto, incentivando ainda que os cardápios de cursos e acampamentos escoteiros sejam repensados e melhorados em prol da alimentação saudável.

Padaria Artesanal

A Padaria Artesanal foi um projeto dos Escoteiros do Brasil – Região de São Paulo financiado pela Cargill para levar receitas saudáveis de pães para comunidades de São Paulo. Vigente desde 2018 e finalizada em 2019, a iniciativa abrangeu escoteiros e não escoteiros: 10 instituições sem fins lucrativos e 13 Unidades Escoteiras Locais foram contempladas, totalizando 1.541 pessoas atingidas.

Foram oferecidos cursos com duração de quatro horas no Centro Escoteiro Jaraguá (CEJ), em São Paulo, às quintas-feiras, proporcionando que o espaço fosse ocupado pela comunidade local. Além disso, aos fins de semana foram realizadas oficinas em UELs e organizações que as solicitaram.

Os objetivos do projeto eram:  transmitir conhecimento e habilidades em panificação para as comunidades de São Paulo; diminuir desperdícios de alimentos; estimular o empreendedorismo nas comunidades; despertar o interesse por alimentos saudáveis; criar multiplicadores de hábitos saudáveis nas comunidades; e criar receitas sustentáveis e saudáveis de pães.

Todos Pela Saúde

O Todos pela Saúde é um projeto, criado por um time de especialistas de diversos setores da saúde, que tem por objetivo contribuir para combater a pandemia nas diversas classes sociais e apoiar as iniciativas da saúde pública, organizado em 4 eixos.

Conheça mais sobre a iniciativa:

Logo do projeto "Todos pela saúde"

Os Escoteiros do Brasil passaram a somar esforços na iniciativa Todos pela Saúde, através de um projeto intergeracional, organizado pelas áreas de Projetos e Relações Institucionais com apoio da área de Comunicação, que tinha como principal objetivo a interação de jovens e voluntários do Movimento Escoteiro com idosos residentes em Instituições de Longa Permanência (ILPIs).

Destacando que a população das ILPIs foram amplamente afetadas durante a pandemia, justamente pela intensificação do processo de distanciamento social e impossibilidade de receber visitas e voluntários que em tempos sem pandemia, os escoteiros propiciavam momentos de interação, diversão e manutenção de vínculos com o mundo externo. Buscando, com isso, reduzir um pouco desses impactos e levar o sorriso e espírito escoteiro para esses idosos e idosas, bem como, gerar vivências, momentos de troca e aprendizados para jovens e voluntários escoteiros também impactados pelo distanciamento.

Foram propostas duas formas de interação: uma delas por meio da produção de conteúdos, enviando vídeos contando histórias, cantando, mostrando desenhos, mostrando um pouco da sua rotina e diversos outros motivados pela criatividade, e outra por meio de interações ao vivo em ambiente virtual.

Para auxiliar no desenvolvimento das atividades foram produzidos materiais de apoio, como vídeos com dicas de como fazer as gravações, guia com conteúdo de sensibilização sobre o contexto das ILPIs e terceira idade e dicas de atividades para tornar os momentos ainda mais significativos para todos os envolvidos, material esse produzido por equipe interdisciplinar voluntária constituída por meio de chamada pública, a qual contou com profissionais de diversas áreas.

A ação “Escoteiros do Brasil & Todos pela Saúde” trouxe a oportunidade de atuarmos em todo o território nacional, com ações de importante impacto social para apoiar a sociedade brasileira no combate aos impactos causados pelo Coronavírus.

Escotismo Amazônico

O projeto ‘Escotismo Amazônico’ foi criado em 2013 com o objetivo de transformar a realidade social infanto-juvenil da região de tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru – conhecida como Alto Solimões, uma região marcada pela desigualdade e problemas sociais como álcool, prostituição, drogas e trabalho infantil. Como resultado, as ações alcançaram números como 12 novas Unidades Escoteiras Locais (sendo duas formadas por indígenas), e mais de 1.000 novos associados impactados.

O objetivo do projeto é transformar a realidade de crianças e jovens que vivem em uma região suscetível ao tráfico de drogas, em situação de risco e vulnerabilidade. Levamos o Escotismo como ferramenta educacional e como atividade de lazer, oferecendo um ambiente de amizade e confiança, trabalhando a autoconfiança e o poder de liderança dos jovens. Durante os anos de execução do projeto foram realizadas várias ações, o que possibilitou alcançar resultados bastante expressivos, como cursos preliminares, capacitação de voluntários, divulgação de materiais educativos (como a cartilha “Papo Reto”), ações de prevenção ao uso de drogas entre outras ações ao longo da execução do projeto.

Os Escoteiros do Brasil foram vencedores do 11° Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável no ano de 2018! A instituição foi reconhecida pelo projeto ‘Escotismo Amazônico’ em um dos prêmios mais importantes na área de educação e empreendedorismo no país.

A categoria em que os Escoteiros concorreram foi ‘Empreendedorismo Social’. Os projetos foram avaliados segundo critérios que envolviam soluções para problemas sociais, empoderamento de minorias, iniciativas empreendedoras com intuito de avançar causas que impactem na vida do cidadão, atividades inovadoras e projetos para cidadania e direitos humanos. O ‘Escotismo Amazônico’ concorreu com outros 24 projetos de todo o país, e foi coroado como o melhor entre os 10 finalistas do prêmio organizado pelo ISAE (Instituto Superior de Administração e Economia).

Integra Roraima

O projeto Integra Roraima nasceu com a urgência humanitária que se apresenta no Estado de Roraima, por conta da situação de migração de venezuelanos que chegam diariamente em nosso país. O projeto leva o Escotismo à crianças e adolescentes que se encontram em situação de refúgio, vivendo em abrigos e moradias provisórias na cidade de Boa vista. Oferecendo novas experiências a partir de uma prática educativa, que apresenta proposta inclusiva e que respeita a diversidade cultural e social.

O projeto tem como objetivo colaborar através do Escotismo com a educação de crianças, adolescentes e jovens venezuelanos que enfrentam desafios no processo de migração e mudança para um novo País, concentrando-se principalmente no Estado de Roraima, visamos contribuir com sua integração na sociedade brasileira e a reconstrução da sua história de vida, através do resgate dos seus sonhos. São beneficiadas crianças, adolescentes e jovens venezuelanos que migraram para o Estado de Roraima, com idades entre seis anos e meio e dezessete anos, que vivem em Centros de Acolhimento na cidade de Boa Vista.

Educação para a Garantia de Direitos

No ano de 2016 obtivemos aprovação de um projeto no Fundo da Infância e Adolescência no Estado do Paraná. A proposta do projeto é promover e garantir os direitos das crianças e adolescentes por meio de atividades educativas em escolas públicas, entidades de acolhimento institucional e entidades que atuem com serviços de convivência de fortalecimento de vínculos no estado.

Estima-se o número de 170 famílias beneficiadas. No entanto, como o projeto atuará com crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional, por vezes, sem vínculos familiares, o número relacionado às famílias será vinculado inicialmente ao público de escolas públicas e de serviços de convivência e, eventualmente, quando autorizado pelas entidades de acolhimento, também as crianças e adolescentes nelas acolhidos. Reforçamos que o projeto já conta com o apoio da Rede Interinstitucional de Acolhimento (RIA).

Educação Escoteira para a Sustentabilidade

O projeto, financiado pelo Fundo da Infância e Adolescência do Estado do Paraná, proporciona educação não-formal para a sustentabilidade por meio do Método e Programa Escoteiros às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, moradores da região da Borda do Campo, em São José dos Pinhais/PR. As atividades aplicadas na sede da Associação Borda Viva, atende 75 crianças e adolescentes com presença efetiva.

O projeto completou um ano de execução em 2020 e contou com várias ações durante seu andamento. Os jovens tiveram a oportunidade de visitar o Jardim Botânico, fizeram um acampamento de 2 dias e realizam diversas ações durante os dias de atividade.

Ainda no ano de 2020 as atividades presenciais foram encerradas devido ao início da pandemia da COVID-19. As atividades e encontros passaram a ser virtuais e os voluntários da comunidade auxiliaram em todo o suporte e apoio para os jovens.

O projeto foi prorrogado por mais 12 meses devido a pandemia.

WebTV – Jornada Escoteira

Em 2018, os Escoteiros do Brasil lançaram um novo canal de comunicação e entretenimento. Pensada para alcançar principalmente novos interessados que nunca tiveram contato com o Escotismo, mas sem deixar de lado o associado engajado com o Movimento Escoteiro, a Web TV ‘Jornada Escoteira’ apresenta ao público o Escotismo de uma maneira diferente, informativa e divertida.

A iniciativa conta com o patrocínio da Itaipu Binacional para realizar e desenvolver programas de TV, com veiculação na web e tem como objetivo sensibilizar e ampliar o conhecimento da sociedade a respeito do programa educacional desenvolvido pelos Escoteiros, em especial o fortalecimento de vínculos familiares, incentivar o apoio à formação e desenvolvimento integral das crianças, adolescentes e jovens, por intermédio da socialização, da autonomia, da formação de identidade e construção de projeto de vida.

O projeto começou a sair do papel em fevereiro de 2018 e iniciou com o lançamento de teasers para gerar curiosidade entre o público-alvo do projeto, o primeiro episódio foi lançado no dia 22 de fevereiro, dia do nascimento do B-P. Ao total foram publicados 56 vídeos no canal com diversos quadros que foram veiculados quinzenalmente no canal oficial dos Escoteiros do Brasil.

Os episódios foram transformados em lista de reprodução dos quadros apresentados no Programa. Isso aliado à campanha online desenvolvida para o projeto, fez com que atingíssemos seguintes números (até dezembro de 2018):

</div

Skip to content