Contingente do Brasil participa do Acampamento do Corpo Nacional de Escutas, em Portugal

9 agosto 2022

Mais de 18.500 escoteiros, entre jovens e adultos, reuniram-se em Idanha A Nova

Durante os dias 1º a 07 de agosto, aconteceu na cidade de Idanha a Nova, Portugal, o 24º ACANAC – Acampamento do Corpo Nacional de Escutas (CNE), em Portugal. À convite do CNE, o contingente do Brasil também participou do evento que reuniu mais de 18.500 escoteiros vindos de Portugal e de outras 24 nacionalidades que somavam cerca de 700 participantes internacionais. Ao todo, cinco países lusófonos estavam representados, incluindo o Brasil. 

O contingente do Brasil foi composto por 17 pessoas, sendo seis jovens e 11 adultos que saíram de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Maranhão, Minas Gerais, Rio de Janeiro e do Distrito Federal. Uma das participantes do contingente do Brasil foi a vice-presidente da Diretoria Executiva Nacional (DEN) dos Escoteiros do Brasil, Carmen Barreira. Ela conta que o convite do Corpo Nacional de Escutas para participar do evento estreita os vínculos existentes entre os países da comunidade escoteira lusófona.

“Apesar de todos falarmos português, é muito interessante notar as diferenças e as semelhanças. Pudemos conhecer jovens e adultos de Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau. Todos muito alegres e com um grande espírito escoteiro. […] É muito importante que o Brasil esteja representado em grandes eventos internacionais. Isso aumenta as nossas chances de parcerias, integração e troca de experiência com outros países, o que acrescenta em muito aos nossos associados”, afirma Carmen.

Jornadas, escaladas, canoagem e ações comunitárias foram só algumas das atividades que os participantes experienciaram no ACANAC 22. Entretanto, Pedro, de 19 anos, pioneiro do Clã Olave St. Clair, afirma que o que mais o marcou foi a oportunidade de vivenciar não só outras culturas, mas também o grande senso de fraternidade mundial do Movimento Escoteiro, hospedando-se em casas de escoteiros que acabara de conhecer e fazendo amigos que certamente vão durar para a vida inteira.

“O maior contato que eu tive foi com portugueses mesmo, porque eu era o único pioneiro brasileiro no meio de quase três mil caminheiros. Mas também conheci e confraternizei com egípcios, israelitas e também um escoteiro da Argélia. No final do evento fui até convidado para ficar na casa de alguns pioneiros perto de Coimbra e foi um contato muito legal. Participar do Acanac foi uma experiência muito mágica e especial. Com certeza voltarei para o Moot de Portugal daqui a três anos, em 2025”, conta Pedro. 

Autoridades de Portugal e do Movimento Escoteiro também participaram do evento

A 260 quilômetros de Lisboa, capital do país, a cidade de Idanha a Nova, recebeu na cerimônia de abertura do evento não só milhares de escoteiros, como também autoridades portuguesas, como o presidente do país, Marcelo Rebelo de Sousa, que condecorou o Corpo Nacional de Escutas com a Ordem da Instrução Pública que destina-se a reconhecer altos serviços prestados à causa da educação e do ensino. 

Na ocasião, o presidente da república ainda afirmou que o Escotismo “é uma escola de valores, de liberdade e de democracia”. Além disso, o presidente aproveitou a oportunidade para confraternizar com os escoteiros, participando de algumas das atividades propostas pelo evento. Representando a Organização Mundial do Movimento Escoteiro, Ahmad Alhendawi, secretário-geral da OMME, também marcou presença no acampamento e conheceu alguns escoteiros e adultos voluntários, agradecendo-os pelo trabalho realizado no ACANAC e no Escotismo. 

Skip to content