Trabalho voluntário: Escoteiros alcançam marca de 2 bilhões de horas de contribuição

6 maio 2021

A Organização Mundial do Movimento Escoteiro alcançou no início de 2021 a incrível marca de dois bilhões de horas de trabalho voluntário, através da iniciativa Mensageiros da Paz, em que jovens líderes do Movimento promovem ações de paz, desenvolvimento sustentável e igualdade no nosso planeta.

O marco histórico posiciona o Escotismo na metade do caminho do nosso compromisso de contribuir com quatro bilhões de horas voluntárias até 2030, o que seria a maior contribuição do mundo de jovens em serviço voluntário e está alinhada com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (Organização das Nações Unidas).

Há mais de século, o Movimento Escoteiro vem contribuindo de maneira efetiva para melhorar a sustentabilidade no nosso planeta por meio de um método de Educação não formal que oportuniza aos jovens participantes o aprendizado de habilidades e competências que os tornam cidadãos globais ativos em suas comunidades. 

Em 2010, nos comprometemos a inspirar uma cultura de paz e diálogo através de uma de nossas principais iniciativas, o Mensageiros da Paz, em que incentivamos jovens do mundo todo a executarem projetos de promoção da paz em suas comunidades e registrarem suas horas de voluntariado na nossa plataforma online e, posteriormente, na plataforma dos Escoteiros pelos ODS, que é monitorada por 171 Associações Escoteiras pelo mundo.

Enquanto o mundo adotou a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, o Movimento Escoteiro continuou o trabalho para alcançar os objetivos mundiais através de outras inúmeras iniciativas para engajar jovens em ações que objetivam acabar com a pobreza, combater as mudanças climáticas, reduzir desigualdades, dentre outros.

Desde então, escoteiros e escoteiras mundo afora entregaram mais de 16 milhões de projetos que serviram para contribuir com suas comunidades locais devastadas por fenômenos naturais no Haiti; liderar esforços de promoção da paz na República Democrática do Congo; facilitar diálogos inter-religiosos na Indonésia; combater a desigualdade de gênero na Arábia Saudita; e trabalhar para que refugiados fossem acolhidos na Turquia. 

Com esses esforços, o Escotismo é reconhecido mundialmente como uma força vital para a ação humanitária e resposta a emergências. Durante a pandemia da Covid-19, milhares de escoteiros ao redor do planeta se mobilizaram de diferentes maneiras para assegurar a saúde de suas comunidades e responder às suas necessidades.

Há um grande senso de responsabilidade e urgência, agora mais do que nunca, para que tomemos ações concretas e duradouras para avançarmos com os ODS. Como um movimento global, 54 milhões de escoteiros continuarão a agir, individual e coletivamente, para cumprir a promessa de 2030.

Matéria adaptada de scouts.org

Skip to content