Formando Multiplicadores Posithivos

Formando Multiplicadores Posithivos

O Formando Multiplicadores Posithivos foi uma iniciativa da União dos Escoteiros do Brasil – Região São Paulo, que teve por objetivo a formação de multiplicadores, adultos voluntários, engajados na difusão de informações referente a doenças sexualmente transmissíveis através de atividades, jogos, dinâmicas em todas as Unidades Locais espalhadas pelo estado de São Paulo. Os adultos terão oficinas dentro dos cursos regulares da União dos Escoteiros do Brasil, com o intuito de trabalharem em suas cidades com conteúdo atualizados e relevantes para o combate de DST com crianças e jovens de 7 a 21 anos.

Como resultado do trabalho foi elaborado um Guia de Atividades disponível para download nessa página. O projeto aconteceu no ano de 2016, veja mais informações clicando aqui.

Confira também o vídeo do projeto.

1.000 Hortas – Educação Ambiental

Com o projeto 1.000 Hortas – Educação Ambiental e Alimentação Saudável, os Escoteiros do Brasil – Região de São Paulo se tornaram representantes de hábitos mais sustentáveis. O objetivo é conscientizar jovens e adultos sobre a produção dos alimentos, o preparo sem desperdícios e a alimentação balanceada e nutritiva, atingindo o cultivo de 1.000 hortas em todo o estado. Afinal, ser saudável influencia na qualidade de vida de todos os indivíduos – e nada melhor do que viver bem enquanto fazemos uma boa ação e cuidamos do planeta.

O #1000Hortas é viabilizado pela Fundação Cargill, via edital de seleção. Ao longo de 2019 e 2020, oficinas têm sido aplicadas em Unidades Escoteiras Locais e comunidades não escoteiras. Além disso, atividades regionais desenvolvem a temática do projeto, incentivando ainda que os cardápios de cursos e acampamentos escoteiros sejam repensados e melhorados em prol da alimentação saudável.

Padaria Artesanal

A Padaria Artesanal foi um projeto dos Escoteiros do Brasil – Região de São Paulo financiado pela Cargill para levar receitas saudáveis de pães para comunidades de São Paulo. Vigente desde 2018 e finalizada em 2019, a iniciativa abrangeu escoteiros e não escoteiros: 10 instituições sem fins lucrativos e 13 Unidades Escoteiras Locais foram contempladas, totalizando 1.541 pessoas atingidas.

Foram oferecidos cursos com duração de quatro horas no Centro Escoteiro Jaraguá (CEJ), em São Paulo, às quintas-feiras, proporcionando que o espaço fosse ocupado pela comunidade local. Além disso, aos fins de semana foram realizadas oficinas em UELs e organizações que as solicitaram.

Os objetivos do projeto eram:  transmitir conhecimento e habilidades em panificação para as comunidades de São Paulo; diminuir desperdícios de alimentos; estimular o empreendedorismo nas comunidades; despertar o interesse por alimentos saudáveis; criar multiplicadores de hábitos saudáveis nas comunidades; e criar receitas sustentáveis e saudáveis de pães.

Escoteiros pelo Líbano

Na tarde de 4 de agosto de 2020, duas explosões ocorreram no porto da cidade de Beirute, capital do Líbano. A segunda explosão foi extremamente poderosa e causou centenas de mortes e 6.500 feridos, e cerca de 80 bilhões de Reais em danos às propriedades, e deixou cerca de 300.000 pessoas desabrigadas e a maioria dos hospitais inoperantes. A explosão foi ouvida na Ilha do Chipre a mais de 250 km de distância, tendo sido considerada uma das explosões não nucleares mais poderosas da história.

Em meio a pandemia COVID-19, as explosões agravaram ainda mais o contexto, ocasionando sobrecarga nos hospitais do país, que já sofriam com a falta de suprimentos médicos e incapacidade de manutenção das equipes devido a crise financeira.

Cerca de 14 milhões de Libaneses e descendentes moram no Brasil. Mesmo longe de seu país de origem, preservam seus costumes, que se misturam com os nossos e enriquecem ainda mais a nossa cultura.

Considerando todo o contexto, e solidarizados pela situação que atinge o Líbano os Escoteiros do Brasil, em conjunto com o Consulado do Líbano, da Associação Filhos do Cedro, da Federação de Escoteiros do Líbano, e da Associação Les Scouts du Liban, lançaram em 2020 a campanha “Escoteiros pelo Líbano”, que teve como objetivo arrecadar valores, que foram revertidos em cestas básicas para colaborar com os milhares de desabrigados pela explosão.

Alinhados também a ação solidária dos Escoteiros do Líbano, que estão na linha de frente de apoio por meio do fornecimento e preparo de alimentação, nos centros de distribuição, fornecendo alimentos aos desabrigados e voluntários e aproveitando também o fato de que os Escoteiros do Líbano foram encarregados pelo Governo de fornecer comida (cozinhar em centros de distribuição) para as pessoas afetadas e para os voluntários que auxiliam na revitalização da cidade.

O Escoteiros do Brasil baseados em experiência anteriores como a dos Escoteiros pela Ucrânia, uniram esforços de diferentes nações em prol de um objetivo humanitário, somando esforços a fraternidade mundial, para ajudar o próximo e entregar nosso melhor possível as vítimas do Líbano.

Juntos pelo Amazonas

Vimemos um momento bem atípico na história recente da humanidade, em decorrência dos impactos sociais, econômicos, políticos, culturais e históricos gerados pela pandemia de COVID-19.

No estado do Amazonas, acompanhamos o agravamento da situação de vulnerabilidade de diversas famílias, em um crescente preocupante do número de casos confirmados de Covid-19 e frágil estrutura para atender a emergência social e de saúde que se apresentam. Os Escoteiros do Brasil e a Região Escoteira do Amazonas se uniram para colaborar com a população amazonense, por meio de ação de solidariedade, arrecadando itens essenciais ao momento vivido no estado.

Como uma forma de responder aos desafios da atualidade, bem como de nos colocarmos à serviço da comunidade, criamos a ação “Juntos pelo Amazonas” por meio da Resolução DEN 1/2021.

OBJETIVO DA CAMPANHA

Apoiar a comunidade do estado do Amazonas, sendo ela escoteira ou não, em especial crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade que sofreram direta ou indiretamente com os impactos da pandemia no estado. Os recursos serão destinados para compra de cestas básicas e apoio aos profissionais da saúde na linha de frente contra o Covid-19.

Destinação da doação?

• A doação de cestas básicas e kits de higiene para a comunidade (escoteiros ou não) da capital e interior do estado do AM;

• A doação de EPIs.

Todos Pela Saúde

O Todos pela Saúde é um projeto, criado por um time de especialistas de diversos setores da saúde, que tem por objetivo contribuir para combater a pandemia nas diversas classes sociais e apoiar as iniciativas da saúde pública, organizado em 4 eixos.

Conheça mais sobre a iniciativa:

Logo do projeto "Todos pela saúde"

Os Escoteiros do Brasil passaram a somar esforços na iniciativa Todos pela Saúde, através de um projeto intergeracional, organizado pelas áreas de Projetos e Relações Institucionais com apoio da área de Comunicação, que tinha como principal objetivo a interação de jovens e voluntários do Movimento Escoteiro com idosos residentes em Instituições de Longa Permanência (ILPIs).

Destacando que a população das ILPIs foram amplamente afetadas durante a pandemia, justamente pela intensificação do processo de distanciamento social e impossibilidade de receber visitas e voluntários que em tempos sem pandemia, os escoteiros propiciavam momentos de interação, diversão e manutenção de vínculos com o mundo externo. Buscando, com isso, reduzir um pouco desses impactos e levar o sorriso e espírito escoteiro para esses idosos e idosas, bem como, gerar vivências, momentos de troca e aprendizados para jovens e voluntários escoteiros também impactados pelo distanciamento.

Foram propostas duas formas de interação: uma delas por meio da produção de conteúdos, enviando vídeos contando histórias, cantando, mostrando desenhos, mostrando um pouco da sua rotina e diversos outros motivados pela criatividade, e outra por meio de interações ao vivo em ambiente virtual.

Para auxiliar no desenvolvimento das atividades foram produzidos materiais de apoio, como vídeos com dicas de como fazer as gravações, guia com conteúdo de sensibilização sobre o contexto das ILPIs e terceira idade e dicas de atividades para tornar os momentos ainda mais significativos para todos os envolvidos, material esse produzido por equipe interdisciplinar voluntária constituída por meio de chamada pública, a qual contou com profissionais de diversas áreas.

A ação “Escoteiros do Brasil & Todos pela Saúde” trouxe a oportunidade de atuarmos em todo o território nacional, com ações de importante impacto social para apoiar a sociedade brasileira no combate aos impactos causados pelo Coronavírus.

Escotismo Amazônico

O projeto ‘Escotismo Amazônico’ foi criado em 2013 com o objetivo de transformar a realidade social infanto-juvenil da região de tríplice fronteira entre Brasil, Colômbia e Peru – conhecida como Alto Solimões, uma região marcada pela desigualdade e problemas sociais como álcool, prostituição, drogas e trabalho infantil. Como resultado, as ações alcançaram números como 12 novas Unidades Escoteiras Locais (sendo duas formadas por indígenas), e mais de 1.000 novos associados impactados.

O objetivo do projeto é transformar a realidade de crianças e jovens que vivem em uma região suscetível ao tráfico de drogas, em situação de risco e vulnerabilidade. Levamos o Escotismo como ferramenta educacional e como atividade de lazer, oferecendo um ambiente de amizade e confiança, trabalhando a autoconfiança e o poder de liderança dos jovens. Durante os anos de execução do projeto foram realizadas várias ações, o que possibilitou alcançar resultados bastante expressivos, como cursos preliminares, capacitação de voluntários, divulgação de materiais educativos (como a cartilha “Papo Reto”), ações de prevenção ao uso de drogas entre outras ações ao longo da execução do projeto.

Os Escoteiros do Brasil foram vencedores do 11° Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável no ano de 2018! A instituição foi reconhecida pelo projeto ‘Escotismo Amazônico’ em um dos prêmios mais importantes na área de educação e empreendedorismo no país.

A categoria em que os Escoteiros concorreram foi ‘Empreendedorismo Social’. Os projetos foram avaliados segundo critérios que envolviam soluções para problemas sociais, empoderamento de minorias, iniciativas empreendedoras com intuito de avançar causas que impactem na vida do cidadão, atividades inovadoras e projetos para cidadania e direitos humanos. O ‘Escotismo Amazônico’ concorreu com outros 24 projetos de todo o país, e foi coroado como o melhor entre os 10 finalistas do prêmio organizado pelo ISAE (Instituto Superior de Administração e Economia).

Projeto Apoia

O Projeto Apoia tem por objetivo dar suporte a Regiões Escoteiras, nas ações de Crescimento, Formação, Registros e assessorias em temas de gestão, utilização do PAXTU, Planejamento Estratégico, Grupo Padrão, entre outros.

Durante o ano de 2017, o Projeto Apoia que teve como objetivo dar suporte a Regiões Escoteiras, foi implementado de forma continuada em cinco Regiões: Alagoas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Sergipe e Tocantins, além de ações coordenadas e visitas nas Regiões do Acre, Maranhão e Ceará. O projeto deu todo o suporte para a realização da Assembleia de Fundação da Região de Tocantins e de forma conjunta aplicou um Curso Preliminar em Alagoas, com a inclusão e aplicação de Unidades didáticas voltadas para o Crescimento. Por fim, também foi realizada a assessoria à distância a várias Regiões Escoteiras, com temas de gestão, registro, utilização do PAXTU, Planejamento Estratégico e Ações de Crescimento, dentre outras.

No ano de 2018 ofereceu suporte para a Assembleia e fomento da Região de Tocantins; proporcionou recursos para a realização de visitas técnicas à Roraima; financiou viagens com objetivos de realização de registros no Amazonas. Patrocinou um Curso Preliminar em Santana – Amapá, em agosto de 2018, com 17 participantes, Diretor Hugo Sales (Distrito Federal) e um Curso Preliminar em Tefé – Amazonas, em novembro de 2018, com 23 participantes, Diretor Paulo França (Amazonas), e apoiou um Curso Avançado em Campo Grande (Mato Grosso do Sul) em fevereiro de 2018, com mais de 50 participantes.

Movidos pelo Escotismo

O Projeto Movidos pelo Escotismo é uma iniciativa que busca mobilizar e integrar Escoteiros de diferentes partes do país em ações que auxiliem na aplicação do Método Escoteiro e do Programa Educativo do Movimento Escoteiro. Sua proposta é realizar um intercâmbio regional, em que jovens entre 18 e 26 anos possam ter experiências relevantes de serviço em ambientes diferentes, de maneira que possam melhorar realidades usando suas competências.

Como proposta para intensificar e fortalecer as ações do Escotismo Amazônico, criamos o Movidos pelo Escotismo, inicialmente dois jovens foram capacitados e enviados à região norte do país para dar suporte aos recentes grupos escoteiros em questões administrativas e de aplicação do Método Escoteiro e Programa Educativo.

Na segunda edição do projeto, quatro jovens vindo do Rio de Janeiro, Paraná e Piauí partiram para o Estado do Acre, Rondônia, Amapá e Pará, onde puderam contribuir para a divulgação do Movimento Escoteiro e para o crescimento do Escotismo nas regiões, participando das atividades e se envolvendo com as comunidades locais.

No ano de 2017 o projeto proporcionou treinamento para capacitar os jovens para atuar como representantes do Movimento Escoteiro nas cidades que receberão a Operação Rondon, buscando abrir, em parceria com as prefeituras, novas Unidades Escoteiras Locais.

Skip to content