Campo Escola Virtual

Os Escoteiros do Brasil são a todos os seus voluntários a oportunidade de conhecer mais sobre o Movimento Escoteiro e aperfeiçoar os seus conhecimentos, a partir do Campo Escola Virtual.

Nele é possível encontrar diversos cursos que colaboram com o desenvolvimento das competências necessárias para as tarefas de um adulto voluntário na organização e compatível com todos os seus associados, maiores de 18 anos de idade, uma oportunidade de conhecer mais sobre o Movimento Escoteiro e suas ferramentas. 

No ano de 2020, durante uma pandemia causada pelo coronavírus, esta capacitação não pôde parar e com isso, o CEV foi a principal forma de manter os adultos em constante atualização. Inclusive, com a necessidade urgente de adaptação das atividades para o ambiente virtual, e informações sobre a responsabilidade dos adultos em colaborar com a manutenção de ambiente seguro para os jovens na internet.

Pensando na necessidade de capacitar os adultos sobre este novo universo e prezando pela segurança em atividades escoteiras, incluindo a segurança digital, os Escoteiros do Brasil lançaram o curso “Cyberbullying – Prevenção e Informações”. O curso EAD está disponível para todos os escotistas e dirigentes no CEV de forma gratuita e faz parte das ações de Proteção Infanto-Juvenil. Mil e quinhentos adultos adultos concluem o curso no seu primeiro mês de lançamento.

Além de cursos novos, destacamos a facilitação do acesso à informação, levando conteúdo relevante ainda mais longe por meio da internet, onde uma pandemia impulsionou ainda mais o aprendizado a distância e a ferramenta ganhou novos inscritos. Durante o primeiro mês dos Escoteiros Online, mais de 4 mil novos voluntários ingressaram para se capacitar e no fim do ano de 2020 uma plataforma contou com o número histórico de 12 mil adultos adultos cadastrados. Além do Campo Escola Virtual e o sistema Paxtu otimizando o processo de logins e acesso aos certificados.

Transformar para Crescer

O Transformar para Crescer é uma ferramenta para auxiliar as Unidades Escoteiras Locais a se adaptarem e acompanharem as transformações devido a pandemia. Os materiais disponibilizados contribuem na organização dos próximos passos necessários para esse momento ainda delicado.

Em um momento de mudanças em todo o mundo somos chamados a uma série de transformações que nos enchem de expectativas sobre como vivenciar a nova realidade e buscar outras formas de nos conectarmos como Fraternidade.

São inúmeras as lições aprendidas que nos desafiam a inovar para mantermos nossos vínculos e nos fortalecermos enquanto Movimento.

Escoteiros contra a Covid-19

No último ano todos nós tivemos que nos acostumar a viver em um mundo diferente do que conhecíamos devido a pandemia causada pelo Coronavírus. Começamos a olhar mais para nossa saúde, tanto do corpo quanto da mente, além de aprendermos novas formas de compartilhar, de conversar e conviver.

Vários desafios surgiram com tudo isso, e precisamos unir forças àqueles que procuram fazer boas ações a favor da sociedade. Como uma forma de responder aos desafios da atualidade, bem como de nos colocarmos a serviço da comunidade, criamos o distintivo “Escoteiros contra a Covid-19” por meio da Resolução DEN 005/2019.

O objetivo foi destinar o valor do lucro com a venda de distintivos e canal de doação à Cruz Vermelha Brasileira, para atendimento a urgências humanitárias identificadas na linha de frente de atendimento às vítimas da pandemia em todo o país. O resultado da ação impactou diretamente em ações de atendimento a urgências humanitárias da população brasileira.

Banco de Oportunidades

O banco de Oportunidades é um projeto idealizado pela União dos Escoteiros do Brasil, e tem como objetivo conectar jovens escoteiros com o mercado de trabalho. Abrindo espaço para que empregadores possam buscar talentos, e onde jovens tenham acesso a oportunidades e conteúdos específicos para seu desenvolvimento profissional.

O programa educativo dos Escoteiros do Brasil promove o desenvolvimento de lideranças e valores essenciais para o mundo de trabalho. Este método é desenvolvido na caminhada escoteira dos membros desde a idade mais tenra até os adultos, trabalhando aspectos como trabalho em equipe e desenvolvendo aprendizado em várias áreas. O Movimento Escoteiro auxilia para que as crianças e adolescentes sejam protagonistas do seu próprio desenvolvimento. Com base nesse objetivo a meta principal é trazer visibilidade para os jovens escoteiros.

O desemprego juvenil está alcançando níveis altos no Brasil, muitas vezes porque não é dada oportunidade para o jovem demonstrar suas habilidades: a grande dificuldade é a falta de experiência. Porém, não se pode anular a forma como os jovens criam impacto no mercado mesmo sem a experiência exigida. Os jovens são acompanhados de determinação, força de vontade e disposição para aprender, só lhes faltam auxílio para se tornarem excelentes profissionais.

Por isso a importância do projeto Banco de Oportunidades, pois através de uma página no LinkedIn possibilitará conexões com empresas e auxiliará os jovens a ingressarem no mercado de trabalho.

Acompanhe nossa página acessando o link abaixo e fique sempre ligado para não perder nenhum conteúdo. Ajude também compartilhando em suas redes para que mais jovens tenham acesso a esta ferramenta.

Integra Roraima

O projeto Integra Roraima nasceu com a urgência humanitária que se apresenta no Estado de Roraima, por conta da situação de migração de venezuelanos que chegam diariamente em nosso país. O projeto leva o Escotismo à crianças e adolescentes que se encontram em situação de refúgio, vivendo em abrigos e moradias provisórias na cidade de Boa vista. Oferecendo novas experiências a partir de uma prática educativa, que apresenta proposta inclusiva e que respeita a diversidade cultural e social.

O projeto tem como objetivo colaborar através do Escotismo com a educação de crianças, adolescentes e jovens venezuelanos que enfrentam desafios no processo de migração e mudança para um novo País, concentrando-se principalmente no Estado de Roraima, visamos contribuir com sua integração na sociedade brasileira e a reconstrução da sua história de vida, através do resgate dos seus sonhos. São beneficiadas crianças, adolescentes e jovens venezuelanos que migraram para o Estado de Roraima, com idades entre seis anos e meio e dezessete anos, que vivem em Centros de Acolhimento na cidade de Boa Vista.

Educação para a Garantia de Direitos

No ano de 2016 obtivemos aprovação de um projeto no Fundo da Infância e Adolescência no Estado do Paraná. A proposta do projeto é promover e garantir os direitos das crianças e adolescentes por meio de atividades educativas em escolas públicas, entidades de acolhimento institucional e entidades que atuem com serviços de convivência de fortalecimento de vínculos no estado.

Estima-se o número de 170 famílias beneficiadas. No entanto, como o projeto atuará com crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional, por vezes, sem vínculos familiares, o número relacionado às famílias será vinculado inicialmente ao público de escolas públicas e de serviços de convivência e, eventualmente, quando autorizado pelas entidades de acolhimento, também as crianças e adolescentes nelas acolhidos. Reforçamos que o projeto já conta com o apoio da Rede Interinstitucional de Acolhimento (RIA).

Educação Escoteira para a Sustentabilidade

O projeto, financiado pelo Fundo da Infância e Adolescência do Estado do Paraná, proporciona educação não-formal para a sustentabilidade por meio do Método e Programa Escoteiros às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, moradores da região da Borda do Campo, em São José dos Pinhais/PR. As atividades aplicadas na sede da Associação Borda Viva, atende 75 crianças e adolescentes com presença efetiva.

O projeto completou um ano de execução em 2020 e contou com várias ações durante seu andamento. Os jovens tiveram a oportunidade de visitar o Jardim Botânico, fizeram um acampamento de 2 dias e realizam diversas ações durante os dias de atividade.

Ainda no ano de 2020 as atividades presenciais foram encerradas devido ao início da pandemia da COVID-19. As atividades e encontros passaram a ser virtuais e os voluntários da comunidade auxiliaram em todo o suporte e apoio para os jovens.

O projeto foi prorrogado por mais 12 meses devido a pandemia.

Skip to content